Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 11 de maio de 2012

1379 - Rodeio Crioulo

O 14º Rodeio Crioulo de São Sebastião do Caí, realizado no núcleo da UCS, foi o maior da história do evento, atraindo mais de 12 mil pessoas
Na época em que era realizado no Parque Centenário, o Rodeio Crioulo de São Sebastião do Caí já alcançou grande público e foi um dos maiores do estado

O primeiro Rodeio Crioulo realizado no Caí ocorreu no final da década de 1970, no governo do prefeito Bruno Cassel, quando o Parque Centenário ainda começava a ser implantado. Nas suas quatro primeiras realizações, o patrão do rodeio foi o José Ancelmo Flores, o Ferrinho. E, naquela época, o rodeio se destacou muito chegando a ser classificado como o segundo maior do estado, perdendo apenas para o de Vacaria.


Nos dias 4, 5 e 6 de maio de 2012 aconteceu o 14° Rodeio Crioulo de São Sebastião do Caí. Desta vez no núcleo da UCS, na localidade de Lajeadinho. O local é excelente. Esse foi o terceiro rodeio ali realizado. O primeiro foi promoção da própria UCS e depois vieram duas edições do Rodeio Crioulo de São Sebastião do Caí: a 12ª e a 13ª.
O núcleo da UCS é um local muito bonito, com entrada monumental e um grande lago, além de amplo espaço de área verde. A estrutura do rodeio foi montada aos fundos do prédio principal da UCS e já conta com estrutura invejável.
14ª Edição

Depois de nove anos de interrupção, o Rodeio Crioulo de São Sebastião do Caí voltou a ser realizado. E, apesar da longa interrupção, o evento voltou com tudo, superando até os rodeios da década de 1980, quando ele chegou a ser considerado o segundo maior do estado.
Mais de mil pessoas participaram das provas de tiro de laço e das gineteadas. O público que foi lá para assistir as proesas desses esportistas ou para curtir o ambiente de tradição campeira foi estimado em 12.500 pessoas. O número de carros estacionados também foi impressionante.
O evento foi tão grande que nem caberia no Parque Centenário, caso fosse realizado lá, como acontecia no passado.
A enorme área do núcleo universitário da UCS foi quase totalmente ocupada por barracas, e caminhões de participantes que acamparam no local.
Nada menos que 500 cabeças de gado foram alugadas para servir de alvo nas provas de laço.
Ginetes vieram de longe, inclusive um de Santana do Livramento. Foram 50 competidores, entre os melhores do estado.
Apesar da grandiosidade do evento, a organização funcionou bem, não faltando água e energia para os acampados. Também não aconteceram distúrbios capazes de empanar o brilho do evento.
Os elogios recebidos pelos organizadores do evento foram entusiásticos.
O tempo também foi excelente, ajudando no sucesso do Rodeio. Oneide Smit, que preside o Grupo Escoteiro Taquató e coordenou a bilheteria do evento, calcula que o público ficou acima de 12.500 pessoas.
VEM MAIS POR AÍ
Com tanto sucesso, os tradicionalistas caienses já estão empolgados com as possibilidades do próximo rodeio, o 15°, que vai acontecer já no próximo ano e tem até data marcada. Será nos dias 3, 4 e 5 de maio.
Antes disso vão acontecer as comemorações da Semana Farroupilha, no Parque Centenário. Evento que deverá repetir o sucesso alcançado no ano passado. E já com uma atração a mais: a primeiro Festival Raizes da Canção. Os compositores já podem ir preparando as suas composições.
A coordenadora do Rodeio foi Ingrid Borschardt, que também foi a responsável pela organização da Semana Farroupilha. O seu êxito é mais uma demonstração de que o tradicionalismo faz bem em aceitar as mulheres na patronagem. O que nem sempre foi bem visto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário