Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 21 de março de 2014

3812 - Ecocitrus: um grande sucesso que começou pequeno

Em breve, veículos serão abastecidos com gás natural produzido pela Ecocitrus
A sede da Cooperativa ocupa o antigo prédio, no cais do porto de Montenegro,
que foi construído para ser um packing house


Alceu Henz exibe o suco da Ecocitrus que é vendido na Europa:
no rótulo é contada a história da cooperativa montenegrina
Reunidos em forma de cooperativa, há 20 anos, 15 famílias deram início a uma das mais bem sucedidas experiências de cooperativismo do estado. A Ecocitrus, Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí, foi formada em 1994, em Montenegro, no Vale do Caí, como uma alternativa à agricultura convencional, dependente do uso de agrotóxicos. Preocupados em manter suas famílias no campo, em diminuir os custos de produção e reduzir a poluição dos arroios e rios, os produtores passaram a plantar e colher frutas usando adubo orgânico, sem agredir a natureza.

Atualmente já são mais de 60 famílias, com mais de 100 sócios. Ao longo dos 20 anos de existência, a administração compartilhada, marca do cooperativismo, levou a Ecocitrus ultrapassar obstáculos, investir em novas experiências e transformar-se em referência nacional na área de produção agrícola sustentável.

“Nosso primeiro dilema foi trocar o adubo químico pelo orgânico”, lembra Fabio Esswein, presidente e um dos fundadores da Cooperativa. O grupo, então, passou a utilizar um sistema desenvolvido pelo ecologista José Lutzemberger para a Tanac. “Daí surgiu a compostagem, onde utilizamos no início a casca esgotada da Acácia, e atualmente recebemos resíduos orgânicos de 100 empresas e produzimos 150 mil toneladas de adubo”, aponta Fabio.

Exportação
Com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário, a Ecocitrus passou a frequentar feiras dentro e fora do País, onde acaba sempre se destacando pelos produtos apresentados. Na última semana, em Não-me-Toque, a cooperativa foi destaque na ExpoDireto. “Lá nós apresentamos o composto orgânico, direcionando nosso produto para os produtores da região. Vimos que tem lá uma grande procura de matéria-prima para produção de soja orgânica e milho orgânico”, explica o gerente comercial da cooperativa, Alceu Henz.

Já a produção de citrus conquista cada vez mais o mercado europeu. A constatação veio depois da participação na Bio Fach, a maior feira de produtos orgânicos do mundo. “A Europa está muito aberta a produtos orgânicos e biodinâmicos”, explica Alceu. Por conta disto, a Ecocitrus firmou contrato com a empresa Voelker, que envasa o suco produzido pela Ecocitrus no Brasil. “O detalhe importante é que no rótulo vai, em Alemão, contando a história da Ecocitrus”, observa Alceu. Além da empresa alemã, um fabricante de perfumes da França é o maior comprador de óleos essenciais. Atualmente, as exportações são responsáveis por 50% do faturamento da cooperativa, seguidas pela Alimentação Escolar (30%), além da agroindústria em geral. “Hoje temos mais de 200 clientes na área de alimentos”, ressalta Alceu.

Novos produtosProdutos derivados de cítricos não param de ser apresentados pela Ecocitrus. Depois do GN Verde, numa parceria com a Naturovos, apresentado no ano passado, e que aguarda liberação da ANP, Alceu Henz adianta que vem por aí mais uma novidade. “Hoje estamos estudando uma farinha à base de casca de laranja”, aponta. Henz acredita que em dois ou três anos o produto já esteja disponível no mercado.

Principais registros
1994 – Fundação
1998 – Aquisição de área em Potreiro Grande para a Agroindústria
2004 – Início da fabricação de sucos
2009 – Início da fabricação de óleos essenciais
2013 – Usina de biogás (GN Verde)

Matéria de JB Cardoso publicada no jornal Fato Novo em 22 de março de 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário