Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 17 de maio de 2014

4027 - O prédio da Ótica Santa Luzia

No ano de 1940 foi construído o prédio de esquina onde hoje
se encontra a Ótica Santa Luzia

A Ótica Santa Luzia esteve nas páginas dos jornais nas últimas semanas. Inclusive na capa do Fato Novo, devido ao fato de haver sofrido o seu terceiro assalto. 
Essa foto Edmundo Albino Schaeffer registra a conclusão, no ano de 1940, da construção do prédio onde hoje funciona essa tradicional ótica montenegrina
Logo após a sua construção, passou a funcionar ali a loja com o nome de "A Comercial", pertencente aos sócios Müller e Krohn¨. 
Na soleira da garagem, vê-se um dos pedreiros que ajudou na construção e mais dois no lado direito da foto.
Na frente, algum entulho para ser retirado, o que demonstra que a obra estava recém acabada.
Na casa acima, pela rua Osvaldo Aranha, morava Ingrid Lerch e, na primeira casa da rua Ramiro Barcelos, após o prédio da loja, moravam Edmundo Krohn e sua esposa Selma, recém casados. 
Mais adiante, ainda pela Ramiro, havia a residência de Avelino Röesller, contabilista do frigorífico Renner. 
No segundo piso do prédio da atual ótica Santa Luiza, residia a família Müller. 
A sociedade se desfez em 1954, quando Edmundo Krohn comprou a parte dos Müller. Em 6 de maio de 1960, faleceu Edmundo e dois anos depois a loja foi alugada para os irmãos Nunes, vindos de Capão da Canoa, que se instalaram nela mudando o nome para Lojas Nunes.
Na década de 1970, o prédio foi alugado para a Ótica Jorge, que pertencia a Jorge ... em sociedade com Alexandre Schmitz. 
Tempo depois a sociedade foi desfeita. Jorge abriu a Ótica Jorge, noutro ponto da Ramiro Barcelos e Alexandre continuou a loja o nome de Santa Luzia, que permanece até hoje, 42 anos depois.
Em sucessivas etapas o prédio foi vendido. A viúva Selma Krohn mudou-se para Porto Alegre, indo morar próximo das filhas e o prédio foi vendido em etapas.

Foto do acervo de Egon  Schaeffer

Nenhum comentário:

Postar um comentário