Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 2 de junho de 2014

4092 - Altaneiro 1972: o time dos Klein

Timão do Altaneiro:  de pé, da esquerda para a direita, Nestor Klein, Baiano
Eletricista, Maurício Weyh, Lauri Koch, Telmo Klein, Inácio Klein e Enio Weyh.
Agachados, Zé Cerveira, Enio Cerveira, João Klein e Carlos Klein, Hélio Klein
e Cláudio Weyh.
Nas próximas semanas vai acontecer a 20ª edição da Copa do Mundo. Desta vez, no Brasil. Pela segunda vez, já que em 1950, a copa também foi realizada aqui. Inclusive com jogos em Porto Alegre.
O Brasil é o único país penta-campeão, tendo conquistado o título em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. É o maior dos campeões, mas tam a Itália nos seus calcanhares, com quatro conquistas.
No ano de 1970 o Brasil conquistou o seu terceiro título e fez isso de forma quase consecutiva, pois havia sido campeão em 1958 e 1962, falhando apenas em 1966. 
Essa terceira conquista, fez com que o Brasil se consagrasse como país do futebol e os brasileiros ficaram convictos de que eram os melhores do mundo.
Isso fez com que o gosto dos brasileiros pelo futebol, que nunca foi pequeno, chegasse à sua maior intensidade. Inclusive na localidade de Barra do Cadeia.
A pequena localidade do interior caiense, conseguiu construir um ótimo campo de futebol para e formar um time de excelente nível. 
Na época não era disputado o Campeonato Caiense, mas o time da Barra, chamado de Altaneiro venceu vários torneios locais. Eles eram disputados em domingos, com jogos pela manhã e à tarde, geralmente no campo do Guarani, situado na sede do município.
Em 1972, ainda na euforia do tri-campeonato mundial, o Altaneiro contava com uma grande equipe, vencedora de vários torneios.
O time era treinado por Plínio Weyh, já falecido, pai de três  jogadores da equipe: Cláudio, Maurício e Enio Weyh. Mesmo assim, a família Weyh não foi a que mais contribuiu para a formação da equipe, sendo superada pelos Klein, com mais de meio time.
Os jogadores, conforme aparecem na foto, eram os seguintes: de pé, da esquerda para a direita, Nestor Klein, Baiano Eletricista, Maurício Weyh, Lauri Koch, Telmo Klein, Inácio Klein e Enio Weyh. Agachados, Zé Cerveira, Enio Cerveira, João Klein e Carlos Klein, Hélio Klein e Cláudio Weyh. Passados 44 anos, todos esses jovens atletas continuam vivos.
Zé e Enio Cerveira são irmão e bisnetos do Capitão Tomé Pires Cerveira, que se destacou na Guerra do Paraguai, foi dono de uma enorme fazenda (que ia do Pareci Velho até o Campestrão), senhor de muitos escravos e intendente (prefeito) de São Sebastião do Caí.
Depois desse time, o Altaneiro alcançou grandes conquistas, inclusive o campeonato caiense. O seu campo também evoluiu, chegando a ser o primeiro do município com iluminação, permitindo a realização de jogos noturnos. Mesmo assim, o clube não se encontra numa boa fase e não disputou o último campeonato caiense. 

Foto e informações de José Ramiro Cerveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário