Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

4659 - Turma de colonos trabalhava na manutenção das estradas

Turma de colonos que trabalhava na roçada de estradas para a intendência
(prefeitura) de Montenegro no distrito de Maratá
Essa foto foi publicada na capa do livro Primórdios, de Bernardo Schneider, recentemente publicado pela editora Oikos.
Ela foi feita por volta do ano de 1930, no distrito montenegrino de Matatá. Os homens, devidamente equipados com as ferramentas da época, trabalhavam na roçada das estradas.
Bernardo Schneider consegue identificar aí os seguintes trabalhadores: Bernardo Kayser, Pedro Marx, Alfredo Wurmeister, Pedro Griesbach, Aloísio Appel, Alfredo Muskopf, Ervino Schröeder, Fridolino Schmitt, Lindofo Jahn, Guilherme Vier, Wilibaldo Vier, Nicolau Musskopf, Jorge Appel, José Leindecker, Rudolfo Rücker, Adelmo Schröder, Jacó Metz, Wilibaldo Stark, Alfredo Müller, Helmuth Bock, Reinoldo Schröder e Albano Nied.
Bernardo Schneider é dedicado ao estudo da língua, da cultura e da história dos alemães que imigraram para o Rio Grande do Sul e seus descendentes. Ele é um emérito tradutor de documentos antigos. Montenegrino, membro da Academia Montenegrina de Letras, ele é também o autor do livro A Estação da Esperança.
Em Primórdios, ele traduz escritos deixados pelos pastores luteranos Walter Lentz e Ernst Graustein, que atuaram na região de Maratá. Escritos que revelam muito da história dessa região.
A roçada era necessária para evitar que o mato tomasse conta das pouco movimentadas estradas daquela época. Era comum os homens da época pagarem com trabalho o imposto que deviam ao governo.

Foto que ilustra a capa do livro Primórdios, de Bernardo Schneider

Nenhum comentário:

Postar um comentário