Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

domingo, 7 de setembro de 2014

4759 - Craques do bolão montenegrino

Craques do bolão: Otto Heidrich, Aldomiro Oliveira, Irineu Borchardt,


A prática do jogo de Bolão nos clubes da cidade era intensa e acirrada. Os bolonistas de Montenegro estava incluído entre as melhores do estado  nas décadas de 1950 a 1970. 
Os clubes tinham um capricho especial na formação dos blocos (nome dado aos times de bolão), pois as vendas na copa das  entidades aumentavam muito. O que ajudava na sustentação das entidades.
Jogava-se no Operário, no Clube do Comérclo, ni Riograndense, no Sete de Setembro (o popular  Sete) e no Grêmio Gaúcho, situado no Bairro Timbaúva. 
Entre os craques montenegrinos que se destacaram no bolonismo estadual, estavam Laudelino Manoel Ortega(Lamão), Airton Oliveira, Zanatta, Paulo Kolbert, Finger, Fridolino Leindecker, Kurt Haidrich e Romário de Oliveira (Pintado).
Incluindo os da foto, completamos a seleção da cidade". 
Os quatro bolonistas do bloco Aliança, caprichosamente uniformizados, foram fotofrafados em 1963, no Clube Riograndense. 
Da esquerda para a direita, vemos na foto Otto Haidrich, pai de Kurt Haidrich (antes menciomado),  que possuía um armazén na rua Oswaldo Aranha, quase defronte à Loja Seelig; Aldomiro de Oliveira, funcionário do Correio que, inclusive, entregava correspondêcia; Irineu Borchardt, que trabalhava no armazém do seu pai Arnoldo Borchardt. Esse armazém situava-se no local onde hoje se encontra o supermercado Mombach. Na frente do prédio havia um frodoso pé de timbaúva. Fato que deu origem ao bairro que, hoje, é o mais importante de Montenegro.
O quarto na foto é Raul Borchardt, primo de Irineu por parte do pai. 
Atualmente, o bolão perdeu muito da importância que teve naquele período. Mas a tradição ainda é mantida em sociedades, principalmente nas pequenas cidades e localidades do interior.

Texto e fotos de Egon Arnoni Schaeffer

Nenhum comentário:

Postar um comentário