Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

domingo, 21 de setembro de 2014

4835 - Três tipos de barbeiros estão desaparecendo

A palavra barbeiro tinha triplo significado e todos eles estão desaparecendo





Antigamente, os homens costumavam ir ao barbeiro. Nome que se dava profissional que aparava o cabelo, a barba e o bigode de seus clientes usando tesoura e raspava a barba deles com navalha. Em qualquer vilarejo costumava haver esse tipo de profissional, que atendia numa sala chamada barbearia.
Hoje em dia esse tipo de estabelecimento tornou-se raro. Mais comuns são os salões de beleza e neles são atendidos  tanto os homens quanto as mulheres.
O curioso é que os motoristas com pouca habilidade para dirigir eram chamados de barbeiros. Isso porque os barbeiros de verdade também, as vezes, provocavam acidentes ao cortarem mal a barba ou o cabelo dos clientes, causando prejuízo à sua aparência.
O termo barbeiro, no sentido de mau motorista, está em desuso atualmente por diversos motivos. Um deles é o fato de que os motoristas de hoje são muito melhores do que os de antigamente. 
No passado existiam muitíssimo menos automóveis do que hoje (como se pode comprovar pelas fotos antigas que são publicadas nesse blog). Mesmo assim, as mortes em acidentes com veículos já eram muito numerosas. E isso se devia à forma inábil e irresponsável como os motoristas se comportavam ao volante.
Hoje, para dirigir, uma pessoa tem de fazer curso (usando até simuladores de trânsito) e passar por rigorosos exames. O resultado é que os "barbeiros" do trânsito estão desaparecendo, assim como os barbeiros que faziam a barba com navalha.
Mais curioso ainda é que, antigamente, era bem mais conhecido o inseto chamado popularmente de barbeiro, que transmite a doença de Chagas.
O progresso está fazendo desaparecer esses três tipos de barbeiros: os do trânsito, o das barbearias e o transmissor da doença.

Foto do acervo de Romélio Oliveira





Nenhum comentário:

Postar um comentário