Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

domingo, 28 de setembro de 2014

4853 - Caienses planejam a criação de um segundo parque na cidade

O rio Caí nas imediações do Morro dos Berwanger,
no trecho chamado de Estreito
A margem do rio Cai, nas imediações da cidade de São Sebastião do Cai, poderia
ser transformada num parque, como aconteceu na cidade de Feliz







A estradinha passa entre o rio e um penhasco no Morro dos Berwanger
Uma estradinha de pouco mais de um quilômetro leva da cidade
até o ambiente selvagem, junto ao Morro dos Berwanger
Os caienses já contam com o belo Parque Centenário, que está sendo cada vez mais utilizado para a realização de atividades esportivas e sociais. Lá são realizados eventos importantes, começando pela tradicional Festa da Bergamota, e a tendência é que o número de festas e competições se torne cada vez maior. O Caí, pela sua localização, é um local com grande facilidade de atrair público para as suas promoções.
Por isso estão surgindo, nesse parque, um número cada vez maior de prédios e quadras esportivas. O que é muito bom, mas tem o seu lado negativo. O Parque Centenário deixa de ser um local de contato com a natureza.
Isso faz crescer o desejo de um novo parque na cidade, com menos construções e mais preservação da natureza.
Uma aspiração que tem grande possibilidade de ser concretizada, pois a cidade dispõe de uma área adequada para isso: a beira do rio Caí.
O setor jovem da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) já se interessou pelo projeto e espera contar com o apoio de outras entidades, como o Grupo Escoteiro Taquató, para desenvolver o projeto.
O parque, que pode ser denominado provisoriamente como Parque Beira Rio, ficará mais próximo do centro da cidade do que o Parque Centenário. Contará, inicialmente, com passarelas para caminhadas, ciclovias e deques na margem do rio, para favorecer a prática de esportes náuticos.
A área do parque é toda sujeita a enchentes. O que não é grande inconveniente, como prova o Parque Municipal de Feliz, que também tem essa característica e é o mais bonito da região. O parque terá o mérito de contribuir pela preservação da mata atlântica existente na margem do rio e nas encostas do Morro dos Berwanger. Assim como nas margens do arroio Coitinho.
O esforço pela despoluição do rio Caí e do arroio Coitinho será fortalecido com a criação desse parque. 
O parque se estenderá, pela margem do rio, desde o Morro dos Berwanger até a primeira cachoeira (junto à ponte estreita do Matiel) e se dividirá em três setores: o histórico  no antigo porto de São Sebastião do Caí, caminho da imigração  italiana; o sul, com o penhasco do Morro dos Berwanger e o norte, com área de balneário, junto à primeira cachoeira. Local que se presta para a implantação de um balneário.
O desenvolvimento do projeto poderá ser por etapas e a revitalização do antigo porto se integra, também, ao projeto da Rota Estrada Rio Branco, em estágio inicial de elaboração, a cargo do renomado Instituto Jaime Lerner.
Uma faixa de 100 a 200 metros da margem do rio é de domínio público. O que ajuda a viabilizar o projeto. Outras áreas poderão ser adquiridas e o projeto todo poderá ser desenvolvido com recursos provenientes do Ministério do Turismo, Secretaria do Turismo do Rio Grande do Sul e Prefeitura Municipal.
Com o parque implantado, o caiense poderá ir do centro da cidade até o balneário da cachoeira caminhando ou pedalando por uma trilha na sobra das árvores. Ou, se preferir, ir até o Morro dos Berwanger praticar uma escalada no penhasco. Poderá pescar num trapiche à beira do rio ou fazer um piquenique à sobra da floresta atlântica preservada.

Matéria a ser publicada pelo jornal Fato Novo

Nenhum comentário:

Postar um comentário