Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

4883 - Lasier Martins, o senador montenegrino

Lasier esteve em Montenegro durante a campanha eleitoral

O jornalista Lasier Martins, eleito senador pelo PDT no último domingo, dia 5, tem uma ligação muito forte com Montenegro e a região. Mesmo sendo natural de Vale Verde, na Região do Vale do Rio Pardo, onde nasceu em 1942, Lasier se considera um “montenegrino de coração”.

Foi justamente em Montenegro que Lasier iniciou a sua carreira na comunicação. Falava no sistema de alto falante da Escola São João Batista quando aos 16 anos de idade, em 1959, começou a apresentar um programa de esportes na antiga Rádio Montenegro AM (hoje Rádio América), convidado pelo então gerente da emissora, José Carlos Schwartz. Também jogou no Renner, ao lado do irmão Lupi, também jornalista e já falecido. O pai, Antonio Pereira Martins, trabalhou no antigo frigorífico e foi fundador do clube de futebol. O nome dele foi colocado no campo de futebol sete do Renner. E Lasier, mais tarde, intercedeu junto ao então governador Antônio Britto para que o Renner garantisse a propriedade de seu estádio.

Homenagem da Câmara
Por tudo isso Lasier tem um carinho muito especial por Montenegro. “Com muito orgulho recebi o título de cidadão montenegrino, conferido pela Câmara de Vereadores, iniciativa do amigo Douglas Hallam”, disse, neste domingo, logo após a eleição, em entrevista justamente para a Rádio América, onde iniciou sua carreira jornalística. “É muito bom voltar a este microfone, agora como senador eleito”, comemora, enquanto era saudado por muitos militantes e simpatizantes. “Foi em Montenegro que comecei a gaguejar”, sorri o jornalista, que depois se destacou como apresentador nas Rádios Guaíba e Gaúcha, além de na RBS TV.

Em sua primeira disputa eleitoral, Lasier conquistou a única vaga para o Senado numa disputa equilibrada com o ex-governador Olívio Dutra (PT). O jornalista, de 72 anos, fez 2.145.479 votos, o que representa 37,42%, numa diferença de apenas 2,11% para Olívio. “Levei um susto, mas consegui me eleger”, diz, lembrando as últimas pesquisas, principalemente de boca de urna, que apontavam a vitória do petista. “Os gaúchos vão se orgulhar do senador que escolheram”, garantiu.

Matéria de JB Cardoso para o jornal Fato Novo

Nenhum comentário:

Postar um comentário