Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 4 de maio de 2015

5146 - São Pedro do Maratá

IMGseg

O leitor Bernardo Schneider nos enviou as duas fotos da página de hoje e um comentário. Diz ele:
“esta é São Pedro do Maratá, berço da colonização do município de Maratá, terra onde vivia a família Rücker, que recentemente foi objeto de publicação desta coluna, em decorrência de um ‘cartão enigmático’… Anexo uma foto do início do século XX e outra atual. Enquanto na região metropolitana o mato deu lugar às habitações, como na bela matéria sobre o prado (Prado Independência, hoje Parcão no bairro Moinhos de Vento, m Porto Alegre), aqui as habitações deram lugar ao mato… A foto ao alto foi publicada no livro Hundert Jahre Deutschtum in RS, em 1924, e mostra a Kolonie Maratá. Ao fundo, os morros de Boa Esperança, então chamada Französisches. Na outra foto, a Colônia de Maratá, hoje São Pedro do Maratá, quase um século depois. Nota-se, pela redução de habitações, os efeitos do grande êxodo rural. As lavouras deram lugar aos matos (florestas) de acácia e eucalipto. O cavalo baio que pastava junto à taipa de pedra, há muito tempo se foi… Mas as taipas resistem bravamente ao passar dos anos…!”
img2
A colonização de Maratá iniciou-se em 1857, quando imigrantes alemães desembarcados em São Leopoldo se instalaram nas margens do Arroio Maratá. Em 1909, com a inauguração da ferrovia Novo Hamburgo-Caxias do Sul, que passava por Maratá, o povoado ganhou notável impulso, tornando-se polo regional para a comercialização das riquezas primárias. Paralelamente, os pioneiros também impulsionaram o desenvolvimento cultural e educacional. Em 20 de março de 1992, Maratá (92 quilômetros da Capital) emancipou-se de Brochier
Matéria publicada, em 4 de maio de 2015, na coluna Almanaque Gaúcho, de Ricardo Chaves, no jornal Zero Hora
Nota do blog Histórias do Vale do Caí: 
A reconstituição de florestas nativas é constantemente observada quando se compara fotos antigas do Vale do Caí com a situação atual. Mas, apesar do êxodo rural ocorrido na segunda metade do século XX, a população do município de Maratá (do qual a localidade de São Pedro do Maratá faz parte) não diminuiu. Maratá é, hoje, um município extremamente desenvolvido, já com características de primeiro mundo e em ritmo acelerado de progresso.
As casas, na localidade não diminuíram. Elas apenas ficam escondidas devido à reconstituição das florestas nativas e de matos plantados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário