Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

5246 - Os primeiros Vogel em Porto União


Como, quando e onde tudo começou.


A partir de 1824, durante a grande imigração de alemães, muitas famílias de sobrenome VOGEL, atravessaram o atlântico e se fixaram aqui no Brasil. Entre os milhares de imigrantes, dois de nomes iguais, JOHANNES VOGEL, vindos da mesma região da Alemanha, do Hunsruck, não se sabe se há ou não parentesco entre os dois, é a razão de hoje aqui nos encontrarmos e confraternizarmos.

Em 1847 no dia 19 de julho, chegava ao Rio Grande do Sul, filho de Adão Vogel e Margarida Bart, solteiro com 31 anos o primeiro JOÃO VOGEL, da nossa história. Aqui no Brasil casou com Anna Maria Webber, numa manhã do dia 12 de novembro de 1851, na igreja de São José, em picada Hortêncio, no então município de São Leopoldo – RS. E desta união nasceram 10 filhos, entre eles Adão, Henrique e José Vogel. 

No ano de 1857 no dia 28 de agosto, chegava também ao Rio Grande do Sul, filho de Balthasar Vogel e Anna Maria Eich, o segundo JOÃO VOGEL da nossa história. Este já veio casado com Anna Maria Boll, e três filhas. Aqui no Brasil tiveram mais filhos, e entre eles Jacob Vogel. Em 09 de setembro de 1879, Jacob Vogel casou com Catharina Finkler, e desta união nasceram 08 filhos; Miguel, Mathias, Maria, Adão, Jacob, Catharina, João e Bertha.

Conforme as famílias dos imigrantes iam crescendo, começaram a faltar terras para o cultivo, foi preciso ir à busca de outras terras, em outras regiões. E foi assim que em 18 de maio de 1919, chegavam aqui em São Miguel da Serra, em meio à mata virgem, os primeiros colonos, filhos de Jacob Vogel e Catharina Finkler. Miguel Vogel esposa Anna Maria Seger e oito filhos. Mathias Vogel esposa Elizabeth Seger e oito filhos. Adão Vogel esposa Anna Maria Seger e quatro filhos. Jacob Vogel Filho esposa Bertha Seger e 02 filhos. Anna Maria e Elizabeth, esposas de Miguel e Mathias, eram irmãs. Anna Maria e Bertha, esposas de Adão e Jacob, também eram irmãs, que eram primas das outras duas. 

Junto com estas quatro famílias também vieram José Froelich e Pedro Schuk, estes solteiros. Logo após vieram outras famílias, Seger, Vier, Weber, Werle entre outras. Grandes foram as dificuldades aqui enfrentadas no início. Tudo faltava e tudo era longe, sem estrada somente uma picada no meio do mato. Recursos médicos só a mais de 20 km, e logo a tragédia acontece. Apenas cinco meses após a chegada, no dia 16 de outubro, Jacob Vogel Filho falecia vitimado por uma picada de serpente, deixando a esposa com dois filhos pequenos, e grávida do terceiro.

No ano de 1924 chegavam a Capioví na província de Misiones na Argentina, Henrique Vogel esposa Susana Bender e seus filhos. José Vogel esposa Ana Gertrudes Hahn e seus filhos. Certamente também enfrentaram grandes adversidades. Mas, aos poucos os obstáculos foram sendo vencidos, ano após ano. Meio século depois da chegada de Henrique e José Vogel na Argentina, para comemorarem o cinqüentenário da vinda do Rio Grande do Sul, fazem uma festa de família, em 03 de setembro de 1974, e nascia a primeira Vogel Fest. Nos anos de 1979, 1984, 1989, 1992 e 1994, aconteceram as 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª Vogel Fest respectivamente, todas em Capioví (Misiones – Argentina). No dia 07 de setembro de 1997 na 7ª Vogel Fest, teve a primeira participação dos Vogel do Brasil, dando um caráter internacional ao encontro. Seguiram-se nos anos de 1999 e 2001, sempre com participação de brasileiros, as 8ª e 9ª Vogel Fest. 

A 10ª Vogel Fest foi realizada no dia 12 de outubro de 2003, a primeira no Brasil, em Bom Princípio no Rio Grande do Sul. Neste encontro também teve a primeira participação dos Vogel de Porto União. A 11ª Vogel Fest foi realizada em Capioví no ano de 2004. A 12ª Vogel Fest em 05 de setembro de 2006 foi realizada novamente em Bom Princípio - RS. Em 07 de setembro de 2008, foi realizada 13ª Vogel Fest em Capioví, com a participação de 28 familiares Vogel de Porto União, além de outros familiares do Brasil, especialmente do Rio Grande do Sul. E foi durante aquele encontro, que nós netos e bisnetos de Adão Vogel, aceitamos o desafio, de realizar 14ª Vogel Fest, aqui em São Miguel da Serra. Durante a preparação desta festa, recebemos a colaboração e apoio, dos netos e bisnetos de nossos tios-avos, e aqui hoje estamos graças à colaboração de todos, e com a presença de todos vocês, que muito nos honram.

Texto de Otávio Vogel publicado na internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário