Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 14 de setembro de 2013

2711 - Brochier foca o desenvolvimento

Fábio Wentz na área adquirida pela prefeitura
para implantar a área industrial

Buracos na estrada é obstáculo para o desenvolvimento

O entusiasmo do vice-prefeito Fabio Wentz ao falar dos investimentos que a Administração de Brochier vem fazendo na área de atração de empresas, contrasta com o desânimo ao ver a situação da ERS 411 – Rodovia Roberto Atayde Cardona. A estrada batizada com o nome do ex-deputado e ex-prefeito de Montenegro tem sérios problemas em seu leito, que se não forem corrigidos podem pôr a perder o esforço da Administração do prefeito Romeo Bauer na atração de novos negócios.

A compra de uma área de 3,8 hectares para a instalação de um Parque Industrial, a construção de uma incubadora, que já conta com cinco empresas, a aquisição de uma área em Pinheiro Machado, também para instalação de indústrias, são iniciativas que acompanham a idéia de planejamento de longo prazo da dupla Bauer/Wentz. Entre outras providências estão a estruturação de novos loteamentos, asfaltamento de ruas urbanas e a ligação da ERS 411 com a Transcitrus, de forma a tirar o tráfego pesado de dentro da cidade.

Empregos
Aos poucos o amplo espaço de 3,8 hectares na localidade de Reta Grande vai ficando limpo. “Vamos deixar uma área para preservação ambiental e o resto vamos estruturar para receber as empresas que quiserem se instalar em Brochier”, aponta Fabio Wentz. O local, à margem da ERS 411, custou R$ 80 mil aos cofres públicos. “Acho que fizemos uma bela negociação”, destaca o vice-prefeito.

A atração de novas empresas visa evitar o êxodo de moradores da cidade para outros centros. “Atualmente cerca de 300 pessoas moram em Brochier, mas trabalham em cidades vizinhas. Se dermos a estas pessoas a oportunidade de trabalhar aqui, estaremos melhorando sua qualidade de vida”, comenta o secretário de Indústria e Comércio, Sérgio Roberto Sacksen. Além disso, muitos cidadãos brochienses acabam deixando a cidade na busca de novas oportunidades. “O município auxilia atualmente 100 jovens a cursarem a universidade. Quando estiverem formados, não terão emprego aqui. É isto que queremos evitar”, acrescenta Wentz.

Buracos
As marcas de tinta no asfalto, demarcando alguns buracos, por enquanto são a única esperança da Administração de Brochier de que a RS 411 finalmente será atendida pelo Daer. “Perdemos a conta de quantas visitas fizemos à Superintendência em Lajeado pedindo uma atenção para a rodovia”, ressalta Fabio Wentz. A rodovia liga Montenegro a Brochier e Maratá, e ainda serve de acesso a Poço das Antas.

No trecho entre os quilômetros 8 e 9 (Montenegro) a situação é de tragédia anunciada. Com um lado da pista totalmente comprometido, os motoristas que trafegam em direção a Brochier precisam se arriscar na contramão. Se insistirem pelo seu lado, podem ter problemas na suspensão e até rodados danificados. “Por pouco não aconteceu uma tragédia aqui ainda. Tem vez que a gente ouve o barulho dos carros batendo o assoalho no chão”, conta Maria Idalina da Motta, moradora do Km 9. Ela diz que tem medo de andar pelo lado da faixa. “Não tem acostamento, os carros passam muito perto” afirma.

Segundo a última informação do Daer, em outubro a empreiteira Giovanella deve iniciar o trabalho de recuperação do asfalto da rodovia.


Matéria de JB Cardoso no jornal Fato Novo de 14 de setembro de 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário