Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

domingo, 30 de março de 2014

3836 - Mauro Coelho 5: futebol amador

Antiga equipe do Riachuelo, que foi o primeiro clube 
pelo qual Mauro jogou, aos  14 anos
Em virtude da tendência para engordar, a carreira de Mauro não foi muito longa e já em 1966 voltou para o Caí. Continuou a jogar futebol, agora como amador, no Racing e depois no Riachuelo. Em 1969 e voltou a ser treinador do Guarani, jogando eventualmente. Nos últimos anos, passou a jogar apenas em equipes de veteranos, mas continuou sempre ligado intimamente com o futebol, atuando como treinador e como árbitro.
Fora do futebol profissional, Mauro chegou ao Caí e foi ajudar o pai, já bastante idoso e adoentado, no seu armazém. Continuou cuidando daquela casa comercial depois da morte de seu Valdomiro, ocorrida em 1969. Elegeu-se suplente de vereador em dois períodos, nos anos de 1972 e 1976. Ultimamente administrava o seu trailler lancheria no centro da cidade e trabalhava na secretaria de obras da prefeitura como chefe das turmas que operavam na cidade.
Foi casado com dona Ozaide Tereza Flores e teve três filhos: Mauro Roberto, Paulo Sérgio (Piava) e Rosângela, aos quais transmitiu  o amor pelo esporte.  Os dois filhos homens seguem também a carreira  de jogadores profissionais de futebol.

Matéria publicada pelo jornal Fato Novo na edição de 29 de março de 1984.

Nenhum comentário:

Postar um comentário