Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 15 de maio de 2014

4015 - Nova rota deverá impulsionar o turismo na região

O rio Caí, com a sua deslumbrante beleza natural, será um dos atrativos
da rota destinada a ser uma das mais importantes do estado




Nos países mais avançados, o turismo é uma das mais fortes atividades econômicas. No Vale do Caí essa riqueza ainda não está sendo explorada devidamente. O que é uma lástima, pois a região é muito bem localizada: dentro da região mais povoada do estado e, mesmo assim, dotada de grande beleza natural.

Mas essa realidade poderá mudar num futuro não muito distante, graças a um projeto que vem sendo desenvolvido pelo professor Luiz Brambatti, que é natural de Caxias do Sul. Ele foi professor da UCS e já lecionou no núcleo da UCS Vale do Caí, no seu início. Há alguns anos tornou-se professor de turismo da Universidade Federal do Paraná, mas não perdeu seus vínculos com Caxias do Sul.

Muito dinâmico, ele desempenha com sucesso várias atividades. Atualmente está de volta à sua cidade para tratar da criação de uma nova rota turística baseada no caminho que os imigrantes italianos trilharam para chegar ao local em que, hoje, se ergue a cidade de Caxias do Sul. 

Conhecida como Pérola da Colônia, Caxias teve papel central na colonização da Serra Gaúcha. A partir de 1875, dezenas de milhares de imigrantes europeus, com forte predomínio de italianos, vieram se estabelecer na região serrana. Até 1914, cerca de 90 mil italianos chegaram ao Rio Grande do Sul e uma grande parte deles foram se instalar em Caxias e arredores.

Naquela época, a região serrana era desabitada e, para que os colonos fossem instalados naquela área, foi construído o porto de São Sebastião do Caí e uma estrada ligando o Caí a Caxias. 

Quem implantou esse gigantesco projeto de imigração foi o governo imperial, liderado pelo imperador Dom Pedro II e o seu primeiro ministro, visconde de Rio Branco (pai do barão de Rio Branco).

Muitas dezenas de milhares de imigrantes desembarcaram no porto do Caí e seguiram até Caxias a pé, pela estrada precária que não permitia nem o trânsito de carroças. Foi uma verdadeira epopéia.

Esses pioneiros venceram as dificuldades iniciais e criaram uma das regiões mais prósperas do país.

Hoje os seus descendentes são muitos milhões e grande parte deles terá interesse em participar de um roteiro turístico que lhes mostrará a dura jornada que tiveram de enfrentar, subindo a Serra pela Estrada Visconde de Rio Branco.

O projeto do roteiro turístico já foi encaminhado à Secretaria Estadual de Turismo, que o recebeu com entusiasmo. A secretária Camila Mumbach, em reunião com o professor Brambati e outras pessoas que trabalham por esse projeto, disse que a secretaria vê grande potencial na Rota Estrada Rio Branco e prontifica-se a dar todo o suporte possível. Algumas ações serão realizadas ainda nesse ano e, no próximo, será possível avançar bem mais.

No último sábado foi realizada a primeira expedição da Rota Rio Branco, com a participação de agentes de turismo. Jacson Api, que é dono de agência e presidente do Conselho Municipal de Turismo, planeja realizar excursões no próximo ano.

Com a concretização desse projeto, o Caí, Bom Princípio, Feliz e Vale Real passarão a ser importantes destinos turísticos e, além da antiga estrada, terão muitos outros atrativos para ofertar. A partir daí os demais municípios também poderão criar pontos de atração para os turistas.
Matéria publicada no jornal Fato Novo em 3 de maio de 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário