Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 29 de maio de 2014

4068 - Schneider: o montenegrino que tornou-se goleiro do Inter

Schneider (o segundo da esquerda para a direita) 
foi grande goleiro do Internacional


O grande goleiro Schneider, quando menino, viveu em Montenegro. Depois consagrou-se no Internacional. Como a grande maioria dos goleiros, ele era alto. Mesmo quando ainda era um garoto, se destacava dos demais. 
A foto o mostra quando era escoteiro. Ele era o mais alto do seu grupo, como se vê na foto. Estão nela Wilson do Canto, Schneider, Darci, Neizinho, Bento Endres e Ernesto Lauer. 

Diogo Miloni, sintetisou a vida e a carreira do craque montenegrino no seguinte texto:
Luis Carlos Schneider, mais conhecido como Schneider, foi um dos grandes goleiros que o Internacional já teve. Morto em 1º de dezembro de 1999, então aos 51 anos, já recebeu diversas homenagens póstumas da diretoria e da torcida do Colorado.
Natural de Montenegro, no Rio Grande do Sul, o arqueiro nascido em 1948 começou sua carreira pelos modestos clubes de sua cidade natal. Em 1965, teve a oportunidade de vestir a camisa do Internacional pela primeira vez, quando foi encaminhado para a equipe de juniores do time gaúcho.
Osvaldo Rolla era o técnico do Inter e foi ele que lançou o atleta, ainda muito jovem, entre os titulares da equipe. De 1968 a 1970, foi o dono da camisa um do Inter, até o retorno de Gainete, que estava emprestado ao Vasco.
Dois anos mais tarde, Schneider retomou sua posição, mas conviveu com a "montanha russa" do ofício: entre defesas milagrosas e falhas grotescas, o goleiro nunca teve o prestígio que esperava entre os colorados de sua época.
Em 1974, Manga desembarcou no Beira-Rio e ceifou as chances do goleiro gaúcho ser titular. Quatro temporadas mais tarde, Schneider acertou sua aposentadoria e começou a trabalhar como preparador de goleiros. Entre os principais nomes que treinou, estão Gilmar Rinaldi e Cláudio Taffarel.

Quando essa foto foi postada no facebook de Ernesto Lauer, recebeu alguns comentários interessantes. Lia Hack lembrou que, na época, os escoteiros participavam de festividades na cidade, ajudando na manutenção da ordem. Pedro Cláudio Leal Machado. Identificou o grupo escoteiro ao qual pertenciam esses meninos: Grupo Bruno de Andrade, São João.

Foto do acervo de Ernesto Arno Lauer

Nenhum comentário:

Postar um comentário