Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 4 de junho de 2014

4114 - A mais do que centenária Sociedade Linha Nova

Foto antiga da Sociedade Linha Nova (década de 1980)
A pequena Linha Nova tem uma grande sociedade
No final do século XIX e início do século XX, Linha Nova era uma localidade muito próspera. Havia lá diversas refinarias de banha e outras indústrias, como cervejaria e curtume. Os imigrantes chegados da Alemanha 60 anos antes trouxeram da sua terra natal conhecimentos técnicos que eram desconhecidos dos brasileiros de então. O que os favoreceu no desenvolvimento dessas pequenas indústrias.
Mas Linha Nova ficava longe dos rios, das estradas pavimentadas e das ferrovias. Com isso as suas indústrias ficaram sem condições de competir com outras melhor localizadas e foram definhando. Os jovens tiveram de deixar as suas famílias e rumar para as cidades em busca de estudo e emprego e a localidade foi definhando.
A Sociedade Linha Nova foi fundada no ano de 1909, quando a localidade ainda vivia tempos de prosperidade. Antes já havia uma pequena sociedade que funcionava na casa de Felipe Ritter e era chamada de Grupo Till, mas ela não era satisfatória. Ainda mais que a casa ficava um tanto longe da vila.
Surgiu, então, um movimento pela criação de uma sociedade de tiro. O que era incentivado pelo governo, pois o povo devia se adestrar no uso de armas, para defender a pátria e a comunidade diante da ameaça das guerras e revoluções. Quando houve a Revolução Farroupilha, a grande maioria dos imigrantes ficaram do lado do governo brasileiro e, por isso, o império, e também a república, viam com simpatia a criação dessas sociedades.
Assim, em 10 de outubro de 1909, foi criada a sociedade com a inauguração da linha de tiro (local preparado para a prática do tiro ao alvo com espingardas) e, em 10 de maio do ano seguinte aconteceu o primeiro torneio de tiro, juntamente com o baile do rei, no salão particular de Jacob Port.
A sociedade tinha o nome de Vorwärtz, palavra que significa pra frente.  Ela perdurou até o ano de 1938, quando o seu funcionamento foi proibido pelo governo, que via nela um foco de propaganda do integralismo, doutrina política que tinha inspiração no fascismo de Hitler e Mussoline e que se constituía numa ameaça para o governo de Getúlio Vargas.
A sociedade só voltou a funcionar em 1947, com o nome de Sociedade Linha Nova e se manteve ativa nas próximas décadas, apesar da estagnação por que passava a localidade. 
Em 1984, a Sociedade Linha Nova mostrava dinamismo, apesar do fato de que a grande maioria dos jovens haverem se mudado para cidades mais prósperas. Especialmente as do Vale do Sinos, que viviam fase de grande dinamismo com o notável crescimento da indústria do calçado.
Mesmo morando fora, os linhanovenses não se desapegaram da terra natal e, naquele ano, era presidida por Maurício Zimmermann, que trabalhava em Porto Alegre, mas voltava para a sua terra natal sempre que podia e trabalhava com grande entusiasmo para manter a sociedade viva, conseguindo até a compra de terreno ao lado da sede antiga e a ampliação do prédio.
Em 1992 foi conquistada a emancipação de Linha Nova (que pertencia a Feliz) e, com ela, veio um novo ciclo de prosperidade. Em 2011, com recursos do município, foi asfaltada a estrada que liga a sede municipal a Picada Café e à BR-116. Atualmente, está sendo asfaltado o trecho que ainda falta na ligação com Feliz.

Matéria baseada em notícia publicada pelo jornal Fato Novo 
em 31 de maio de 1984

Nenhum comentário:

Postar um comentário