Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 17 de junho de 2014

4146 - Feliz, no tempo em que se chamava Júlio de Castilhos

A vila de Feliz vista do bairro Matiel, em meados do século XX


Vista atual do bairro Matiel: a rica arborização impede a visão da igreja
que antes era tão exposta

O local onde hoje se encontra a cidade de Feliz era conhecido, antigamente, como Passo da Boa Esperança. Depois que o governo imperial brasileiro loteou as terras criando uma colônia, o lugar passou a ser chamado de Picada Feliz. Nessa época, ele pertencia ainda ao município de São Leopoldo.
Em 1875, quando foi criado o município de São Sebastião do Caí, Feliz passou a integrar esse município e tornou-se distrito do mesmo, com o nome de Santa Catarina da Feliz. No ano de 1903, por ato municipal, o mesmo distrito mudou de nome, passando a chamar-se Júlio de Castilhos. Uma homenagem ao presidente do estado Júlio Prestes de Castilhos, que morreu naquele ano. Popularmente, no entanto, a população continuou a chamar sua terra de Feliz.
Em 31 de março de 1938, por decreto estadual, o nome do distrito passou a ser Feliz. 
Em 17 de março de 1959 o distrito foi elevado à condição de município, permanecendo com o nome de Feliz.
A foto mostra a vila de Feliz, possivelmente na década de 1950. Essa estrada é a Júlio de Castilhos, que ligava Porto Alegre à região da Serra e ao norte do estado.
O local de onde foi feita essa foto é o atual bairro Matiel.
Note-se como haviam poucas construções na vila, àquela época. E, também, como era desmatado o Morro das Batatas. Aquele que se avista adiante da igreja. Hoje, como se pode ver na foto moderna, a cobertura de selva nativa voltou a se desenvolver na encosta dos morros.
Depois que os colonos se estabeleceram na região, a partir da metade do século XIX, a mata foi derrubada para dar espaço às lavouras e aos pastos. Toda a terra precisava ser aproveitada, para a produção de alimentos.
Hoje a agricultura, nos moldes antigos, tornou-se inviável. O leite, por exemplo, é produzido em granjas nas quais as vacas  são tratadas com ração, ao invés de pastarem nos campos. A ração é produzida a partir da soja e do milho, que é produzida em outras regiões, onde existem grandes fazendas e é praticada a lavoura mecanizada. Muito mais produtiva. Isto faz com que regiões como o Vale do Caí sejam, hoje, muito mais arborizadas do que a cem anos atrás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário