Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 6 de setembro de 2014

4752 - O armazém de Leopoldo Schaeffer, em Costa da Serra

Meninas graciosas, em dia de festa, no armazém de Leopoldo Schaeffer,
na Costa da Serra


O armazém de Leopoldo Schaeffer era o ponto mais central da localidade de Costa da Serra, no interior montenegrino.
Em frente ao prédio, belas árvores proporcionavam sombra agradável nos dias quentes do verão.
O momento mostrado na foto é de uma festa, com a participação de quase 20 pessoas. Destacam-se duas meninas que, ao que parece, faziam uma apresentação, cantando ou dançando.  Um caixote serviam de mesa e, no chão, há também um barril de chopp. 
Do outro lado da estrada ocorria um evento importante: o comerciante Lepoldo Schaeffer oficializava a doação de um terreno.
Leopoldo oficializava a doação de um terreno seu para a construção da nova igreja evangélica em substituição à antiga, que era de madeira e foi destruída pelo incêndio provocado por um raio. 
A igreja antiga ficava a, aproximadamente, um quilômetro dali. 
O fotógrafo Edmundo Schaeffer, filho de Leopoldo, achou essa cena mais digna de ser registrada do que a que ocorria no outro lado da estrada. Ele era jovem, solteiro, e talvez tenha sido atraído pelas duas jovens encantadoras. 
Essa cena se passou num domingo, no ano de 1938,e a região ficava mais festiva nos fins de semana. Na época, as pessoas das redondezas costumavam se reunir, nos finais de semana, no sortido e movimentado armazém de Leopoldo Schaeffer.
Pelo que se percebe  na foto, o principal divertimento das pessoas era conversar. Na época não existia TV e nem rádio as pessoas tinham naquela época. Se encontrar e conversar no armazém era a única forma de se por ao par dos acontecimentos e das modas.
À tarde o jogo de  cartas se tornava a principal atração. Jogavam o pif, schofkop, schlafmitz e outros jogos típicos da cultura alemã.
Quando a jogatina ia longe e o consumo de bebida também, tinha gente que não aguentava o sono e deitava em cima do balcão do armazém para tirar uma soneca.
E não se acordavam nem com a algazarra das crianças, que também se encontravam e faziam suas artes no armazém.
Assim era a Costa da Serra, onde um arroio corria sobre a estrada de pura areia. 
Uma jóia da beleza do Vale do Cai. 

Texto e foto do acervo de Egon A.Sciaeffer (neto de Leopoldo e filho de Edmundo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário