Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

4862 - Vista panorâmica de Costa da Serra em 1926

Em apenas dois anos, Costa da Serra teve um grande progresso




Edmundo Albino Schaeffer estava prestes a se apresentar em Cruz Alta, para prestar o Serviço Militar. Era inicio do ano de 1926, provavelmente no mês de  fevereiro. Antes de partir, decidiu fazer uma foto da sua terra para levar de lembrança.  
Ele havia nascido em Costa da Serra, localidade do interior de Montenegro, e ali viveu até chegar aos 21 anos.
Edmundo via com satisfação o progresso dessa localidade que crescia de forma acelerada com a chegada de mais colonos oriundos das colônias mais antigas e até do exterior.
Essa foto foi feita de posição próxima à daquela que aparece na postagem 4862 - Vista panorâmica de Costa da Serra em 1924.
Edmundo estava colocado atrás da casa de madeira que aparece (só a metade) no lado direito daquela foto. Ele estava um pouco mais próximo da igreja e num ângulo um tanto diferente. Nota-se que, na foto que vemos acima, o a Costa da Serra já estava mais povoada, com mais casas construídas. O crescimento foi notável, para um período tão curto.
Essa talvez seja essa a última imagem tomada da igreja antes de sua destruição, num incêndio provocado por raio ocorrido em setembro daquele mesmo ano. Apenas sete meses depois de haver sido feita essa foto.
Na foto vê-se, claramente, pessoas trabalhando, entre as plantações; muitas árvores frutíferas e, ao longe, a famosa venda onde, no passado, se comprava fiado, anotado num caderno. 
A década de 1920 foi tumultuada. Época de revoluções, como a de 1923, na qual Assis Brasil tentou derrubar o governo (um tanto ditatorial) de Borges de Medeiros e a Coluna Prestes, iniciada no Rio Grande do Sul, em 1924. Conflitos que culminaram na revolução de 1930, na qual o governador gaúcho Getúlio Vargas derrubou o presidente Washington Luiz e assumiu o governo do país, mantendo-se nele por 15 anos.
Apesar de toda essa agitação, os moradores de Costa da Serra pouco tomavam conhecimento desses acontecimentos.Cultivavam suas crenças e se dedicavam ao trabalho.
As crianças frequentavam a escola caminhando vários quilômetros. O que era encarado com normalidade. Na época, elas nem sonhavam em ser levadas até a escola pelos pais.
Falar o português e conhecer as quatro operações matemáticas, além de aprender a ler eram os fundamentos do ensino na época.
Nos fins de semana, a maior diversão das famílias de Costa da Serra era ir à igreja assistir ao culto. À tarde, um grande programa era tomar banho no riacho ou no açude que, mais tarde, deu origem ao balneário La Toma, criado por Heitor Esswein e Sonia Schaeffer Hesswein,
essa sobrinha de Edmundo. 
Eventualmente aconteciam bailes no Salão Primor.  Mas a maior festa do ano, era a do kerb. Festa celebrada no dia do aniversário de fundação da igreja luterana da localidade (ou no dia do santo, nas igrejas católicas). 

Foto e texto de Egon Arnoni Schaeffer

Nenhum comentário:

Postar um comentário