Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

5125 - Tupandi e São José do Sul: progresso acelerado graças à produção de aves e suínos

Com base na produção de aves e suínos, Tupandi e São José do Sul
se tornaram verdadeiros casos de milagre econômico
A quarta rodada do Campeonato do Desenvolvimento no Vale do Caí teve resultados espetaculares. Entraram em campo dois municípios que são verdadeiros craques nesse esporte: Tupandi e São José do Sul.

De Tupandi, todo mundo já sabia que é um exemplo de sucesso em administração municipal, admirado por conhecedores do assunto do Brasil inteiro. Até um livro foi escrito contando o extraordinário desenvolvimento econômico e social alcançado por esse pequeno município do Vale do Caí.
SÃO JOSÉ DO SUL
O que deve ter surpreendido muita gente é o desempenho de São José do Sul, um município tão pequeno que a maioria das pessoas nem conhece. Uma cidadezinha pela qual se passa ao ir de Montenegro a Salvador do Sul.

Trata-se de um caso diferente dos demais, porque esse município só começou a existir, de fato, no ano de 1996.

Seu primeiro prefeito, Mário Rohr, fez o mesmo que Lico Fink, de Harmonia. Antes de assumir o governo foi falar com Hilário Junges (o prefeito de Tupandi que foi o responsável pelo milagre econômico ocorrido naquele município) e tratou de seguir as lições do mestre. O resultado foi espetacular. Em dois governos sucessivos, Rohr fez com que São José do Sul desse um salto, fazendo a sua economia bem mais do que duplicar.

Nos dois governos seguintes, do prefeito Anildo Petry, os resultados não foram tão espetaculares, mas também foram muito bons. Razão pela qual esse município cresceu muito mais em apenas 16 anos do que a maioria dos outros, em 18.
TUPANDI
Tupandi é um caso que deveria ser estudado pelos cientistas da administração pública. Um caso de sucesso sem igual no Brasil. Deveria, principalmente, ser imitado pelos demais municípios.

O segredo do seu sucesso está no intenso incentivo à produção de aves e suínos. Setor altamente tecnificado e produtivo, que tem também a virtude de dar extraordinário retorno de impostos para as prefeituras. Com o que elas podem redistribuir os benefícios gerados pelos aviários e pocilgas para toda a população.

O crescimento real do PIB municipal diminuiu muito nos últimos anos. Espera-se que o atual prefeito, Hélio Müller, volte a ter o espetacular desempenho que teve na sua primeira administração, de 1997 a 2000.


É preciso semear hoje para colher no futuroPrefeitos como Lico Fink e Mário Rohr agiram com sabedoria ao reconhecer o extraordinário desempenho de Hilário Junges no governo de Tupandi e tomar conselhos com ele, para reproduzir, em seu município, o método vitorioso criado pelo prefeito tupandiense.
O grande mérito de Hilário Junges foi desenvolver, no município, a produção de aves e suínos em regime de integração (com a empresa Frangosul, depois Doux, hoje JBS). Ele copiou e aprimorou o sistema que vinha dando muito certo no oeste catarinense.

O Fato Novo teve também o seu mérito, na época, ao detectar logo o fenômeno e divulgá-lo para toda a região.

Na mesma linha, o jornal vem publicando, agora, essa série de reportagens, que tem alto valor no campo das ciências da administração e da economia.

O objetivo do jornal é fazer com que os atuais e futuros prefeitos tenham elementos para traçar um plano de desenvolvimento para o seu município e, também, que os eleitores comprendam como vale a pena adiar alguns confortos imediatos para focalizar os esforços de uma administração nas ações que trarão resultados no médio e longo prazo.

Matéria publicada pelo jornal Fato Novo em 10 de janeiro de 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário