Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 25 de julho de 2015

5161 - Tupandi: na base, o ensino

A escola São Francisco, há 70 anos
Nosso leitor Ercy Warken faz questão de lembrar que o ensino de qualidade também teve um papel importante para que o lugar tivesse o sucesso que vem obtendo. Confirmando o que diz, ele nos enviou esta foto de um grande grupo de escolares, de diversas séries, de meninos e meninas, da Escola São Francisco de Tupandi, fotografados em 1947. Ao centro, o padre Estevam Gottsmann, sacerdote jesuíta, pároco da Igreja Matriz.
A escola era dirigida pelas Irmãs Franciscanas, que eram também as professoras. Todas as crianças da antiga vila estudavam na escola paroquial da comunidade, o que tornava o índice de analfabetismo praticamente zero. Hoje, 68 anos depois de batida essa foto, podemos ver, nessas crianças, pessoas que pelo seu trabalho e pelos valores cultivados e vividos influenciaram positivamente a sociedade da qual participam.
Recentemente, o projeto Padre Rambo: Marcas no Seu Tempo, da prefeitura de Tupandi, foi premiado na quinta edição do Prêmio de Cultura da Famurs. A instituição museológica Sobrado Weber fez um trabalho sobre a trajetória de vida e obra do padre jesuíta Balduíno Rambo (1906-1961), nascido no município, que tornou-se um dos maiores sacerdotes, professor, filósofo, naturalista, poeta e escritor do Rio Grande do Sul.
Ercy (79 anos), ele próprio um ex-professor de português, história, filosofia e psicologia, agora aposentado, e um dos garotos que está na foto, sabe do que está falando. Ele acrescenta (e pergunta), com a malícia de quem sabe a identidade de alguns personagens: “cabe a cada um reconhecer-se e mostrar para os descendentes. Será que Hilário Junges (várias vezes eleito prefeito de Tupandi) e Heitor Müller (atual presidente da Fiergs) também estão na foto?”

Publicado por Zero Hora,  na coluna Almanaque Gaúcho, de Ricardo Chaves com Lucas Vidal

Nenhum comentário:

Postar um comentário