Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 27 de outubro de 2015

5188 - A primeira Festa da Bergamota

A Festa da Bergamota teve a sua primeira realização no Centro
de Treinamento Agrícola, de Capela de Santana


A Festa da Bergamota se originou de reunião de moradores e pessoas ligadas ao Centro de Treinamento Agrícola, em Capela de Santana, distrito de São Sebastião do Caí, no armazém de Amaro Bardem.

Na época, lá por 1970 o Engenheiro Agrônomo, Doutor Edmundo Henrique Schmitz, diretor do Centro de Treinamento Agrícola, incentivador das idéias dos moradores, resolveu fazer a 1ª festa em Capela de Santana, montando pavilhões rústicos, na frente da Igreja e no Salão Paroquial, onde foram expostos os cítricos e os produtos agrícolas da região.

Além das autoridades municipais, também visitaram a feira pessoas vindas dos municípios vizinhos, como Montenegro e Taquari. Foram 50 os expositores iniciais. O Prefeito de São Sebastião do Caí na época impressionado com o entusiasmo dos produtores e mentores da idéia, logo após, oficializou por Lei Municipal, trazendo-a em 1971 para a Sede do Município, já como a 2ª Festa da Bergamota, sendo o presidente o mesmo Engenheiro Agrônomo.

Na sede já teve maior repercussão, toda a comunidade se empolgou e os expositores foram em número maior, como também os visitantes. Em 1972 ocorreu a 3ª edição, que além da exposição cítrica, já incluiu exposição da indústria e comércio, sendo seu presidente o Sr, Egon Hildebrandt. 

Um grande número de visitantes compareceu nesta feira, e, neste ano ficou estabelecido que a festa fosse realizada de 2 em 2 anos, e como em 1975 seria o Centenário do Município, seria naquele ano. Assim em 1975, foi realizada a 4ª Festa da Bergamota, que teve como presidente o Sr.Roberto Kayser. Bem mais ampliada, com grande número de expositores de cítricos, indústria e comércio.

Em 1979, a 5ª edição, em 1982 a 6ª edição, tendo as duas festas o Sr. João Soares da Silva, como presidente, e o local o Parque Centenário. Anteriormente a Praça Central era o cenário das festas. Em 1984, a 7ª Festa, já montada num esquema bem diferente com estandes padronizados e com pavilhões separados para os 80 expositores de cítricos e 100 da indústria e comércio. Com Gérson Veit na presidência, o evento tomou novo impulso tornando-se de âmbito Estadual. Na 8ª edição com uma estrutura bem maior tendo cerca de 100 expositores com 1.600 tipos de cítricos e 200 expositores da indústria e comércio, dos mais variados ramos, e de diversos municípios da região e interior do estado.

Em 1988 por ocasião da IX Festa ocorreu uma grande novidade. Um show de nível nacional e o término do Ginásio II, onde ocorreu a exposição de cítricos, tendo Danilo Fink como presidente. Na X Festa, 1990, o presidente foi o Sr, Luis Carlos Bohn havendo grandes inovações, como valorização do artesanato e produtos coloniais, além de melhorias no Parque Centenário.

No ano de 1992 na XI Festa da Bergamota paralelamente realizou-se a I Festa das Flores, com exposição de flores, folhagens e equipamentos para paisagismo e jardinagem. A infra-estrutura permitiu receber mais de 100 expositores de cítricos e 100 mil visitantes, e Luís Carlos Bohn presidiram a comissão organizadora.

O Sr. Egon Schneck presidiu a próxima festa que foi a XXI em 1994, contando com 330 expositores de 11 municípios. Houve desfile de carros alegóricos no centro da cidade e atrações nacionais de grande sucesso. No ano de 1988 ocorreu a XIII, com João Batista G. da Silva (o Gralha)  na presidência. Depois de 4 anos sem a festa, foi muito esperada pelos caienses e veio com toda força. 

O resultado do esforço de todos demonstrado foi festejado com muitos Shows, parque de diversões, enfim um grande número de novidades atrativas.

LENDA DA BERGAMOTA

A lenda diz bem assim: "Se São Pedro fizer xixi nas bergamotas, (depois do dia de São Pedro) melhor para elas, pois mais gostosas e mais bonitas elas ficam."

A bergamota tem juntado com a laranja, seu velho ditado (usado pelos colonizadores e transmitido até os nossos dias): "Comida pela manhã é ouro, ao meio - dia prata e de noite mata", o que não é levado muito em conta.


Texto extraído do site da Prefeitura Municipal de São Sebastião do Caí
Foto do jornal De Fato

Nenhum comentário:

Postar um comentário