Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 19 de julho de 2018

5397 - Sobre a fazenda de Estevão José de Simas

Medidas das propriedades, antigamente, eram feitas de forma muito incerta
até mesmo em áreas de grande importância como a do Frigorífico Renner


A área de terras de propriedade de Estevão José de Simas situava-se entre os morros Pedreira, São João, dos Fagundes ou Formiga, seguindo outros morros em direção da serra. Fazia divisa ao Oeste com o arroio Paredão e o Rio Cai ao Sul e a Sudeste. Finalmente o Arroio Maratá ao Leste. Totalizando uma área de 4.425 hectares, conforme a documentação. Posteriormente, quando esta área passou por medição judicial, os peritos agrimensores constataram apenas 2.200 hectares. Uma colossal diferença. Segundo a antiga documentação, a área total era de uma légua quadrada; a medição deixou claro que a largura era de menos de meia légua. Como explicar uma diferença tão grande?
Fiz um trabalho de unificação das áreas do antigo Frigorífico Renner. Um dos documentos dizia: “Uma área de terreno que vai do rio até encontrar um valo velho.” Somente equacionei a situação com um antigo funcionário do Renner, que lembrava por onde passava o valo velho”. O Cid Machado fez a medição e resolveu o assunto; a área foi dimensionada e devidamente registrada. Pena que quando toda a documentação foi feita, proibiram a exportação. O resultado foi a todos visível: “Na chon”.
Assim Estevão Simas estabeleceu-se com a sua família e os remanescentes da família Vilela na famosa Casa de Telhas. Por tradição familiar eram devotos de São João Batista. Desde cedo, na medida em que mais moradores se instalaram da periferia de sua propriedade, começaram a pleitear a instalação de uma capela.
Evidente que, naquele tempo, com a dificuldade de locomoção e as distâncias a percorrer entre a sede, que era Triunfo, e mesmo a capital, onde ficava a Mitra, muito tempo decorreu, desde a vontade inicial e a sua concretização. Neste meio tempo, aparece por nossa paragem o cidadão Tristão Fagundes.
Simas e sua mulher tiveram 5 filhos: JOSÉ MANOEL, major legalista farrapo; FELIZBERTO, ESTEVAM (homônimo ao pai), BERNARDA ou BERNARDINA ROSA DE ARAÚJO, que é a mesma BERNARDINA MARIA ROSA DE ARAÚJO ou BERNARDINA MARIA SIMAS (este é o melhor nome) e CÂNDIDA, que morreu solteira, ou vendeu sua herança antes da medição judicial, porque nela não figura.

Texto de Ernesto Arno Lauer divulgado na sua página de Face Book

Nenhum comentário:

Postar um comentário