Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

2733 - Grande disparidade no desempenho econômico dos municípios



São Vendelino: município que mais cresceu e próximo do primeiro mundo



Algumas coisas estranhas aconteceram na economia do Vale do Caí no ano passado.

Pelos dados provisórios divulgados pela Secretaria Estadual da Fazenda, podemos ter uma visão bastante clara de como andou a economia dos municípios no ano passado. E alguns dos dados anunciados são surpreendentes.

O Pareci Novo, município que teve excelente desenvolvimento na década passada, amargou o maior tombo econômico já visto na região. O valor adicionado do município (equivalente ao PIB municipal) teve queda de 30%. E Tupandi, que ao longo da sua história viveu uma gloriosa trajetória de desenvolvimento, desta vez sofreu um revés. Pela primeira vez teve queda no valor adicionado municipal. Ao invés dos já tradicionalmente espantosos índices de crescimento anual, em 2012, Tupandi sofreu uma inédita queda de 2,9 %.

No caso do Pareci Novo, o ex-prefeito Oregino Francisco, atribui a queda ao fechamento do grande criatório de suínos da empresa Comercial Schneider, que tinha 8.500 porcas matrizes em constante geração de leitões. O fechamento gerou enorme prejuízo para o município.

A crise por que passou a Doux no ano passado influiu negativamente no desenvolvimento de vários municipíos que contam com aviários e pocilgas. Caso de Tupandi, Pareci e São José do Sul.

Em Montenegro, município onde estava situada a sede da Doux, o prejuizo não foi tão grande e ele foi compensado pelo extraordinário crescimento ocorrido na empresa John Deere. 

Em Tupandi, a pequena queda não é nenhuma tragédia, já que a situação econômica desse município é extraordinariamente boa. Mas é uma pena essa interrupção na história de sucesso desse município, que é um exemplo para a região e para o mundo. Tupandi e Capela emanciparam-se no mesmo ano. E Tupandi, naquela época, era mais pobre que Capela. Hoje é 14 vezes mais rico.

O problema sofrido pela Doux, que ocasionou o fechamento de um bom número de aviários em Tupandi (e outros municípios), é a explicação para a rara queda ocorrida na produção do município. Felizmente, o abatedouro da Doux, que chegou a ficar paralizado por dois meses, foi arrendado para a JBS e está em plena atividade, com tendência a aumentar a sua produção.

O Caí, que teve excelente crescimento nos anos de 2009 a 2011, não repetiu o bom desempenho em 2012.


Matéria publicada pelo jornal Fato Novo em 18 de setembro de 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário