Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 22 de março de 2014

3816 - Morre o professor Roque Mengato

Roque e a esposa Alice
O professor Roque Mengato veio residir no Caí no ano de 1970 e tornou-se um dos mais admirados e queridos mestres para milhares de jovens que foram seus alunos no Caí e em Harmonia.
Ele nasceu na distante localidade de São João da Urtiga, situada perto de Erechim, no norte do estado. Como a sua família era muito religiosa, ele ingressou num mosteiro de capuchinhos e seguiu a vida religiosa por 18 anos. Mas acabou desistindo, e dedicando-se ao magistério. Quando veio para o Caí, Roque casou com Alice Christ e, desse matrimônio, nasceram os filhos Carla Simone e Eduardo Francisco. Roque teve ainda uma neto, filho de Carla, que se chama Francisco.
A doença que causou a morte do professor foi um câncer no cérebro, que começou a se manifestar como um caroço na cabeça. Foram feitos exames e se constatou que se tratava de um câncer já em estado bastante avançado. Suas chances de sobrevivência eram mínimas, mas foi feita uma cirurgia, na Santa Casa, em Porto Alegre e o resultado chegou a empolgar. 
Mas a felicidade da família durou pouco, logo os sintomas da doença voltaram a se manifestar e ele foi perdendo a consciência e definhando até a sua morte no último domingo.
Livros
Roque Mengato sempre gostou da leitura e acumulou uma cultura invejável. Nas suas aulas, chamava atenção dos alunos o seu interesse pelo México. Ele era apaixonado por esse país e teve, por muitos anos o desejo de viajar até lá. Sonho que realizou em 1989, numa viagem feita em companhia da esposa.
Ele escreveu vários livros, dos quais dois apenas foram publicados. O primeiro deles chamou-se Eu Vivi a Idade Média e conta sua experiência de vida num mosteiro, com uma visão bastante crítica. O segundo livro que publicou chama-se O México que Eu Vi e relata a sua viagem pelo país que tanto admirava.
Matéria publicada pelo jornal Fato Novo em 22 de março de 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário