Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 29 de março de 2014

3830 - Tragédia na estação ferroviária de Fanfa



O MAIS TRÁGICO DESASTRE FERROVIARIO DO ESTADO

Quando a pequena localidade de Porto Batista junto a estação de Fanfa foi sacudida, no sábado às 17.55 horas do dia 27 de janeiro de 1968, com o choque de um cargueiro de 683 toneladas contra dois vagões de passageiros do trem misto Porto Alegre-General Câmara, o chamado trem leiteiro, o cargueiro de 23 carros, transportando calcário, arroz e gado, ao invés de permanecer estacionado a 50 metros da Estação do Fanfa para dar passagem ao trem leiteiro disparou em grande velocidade contra a modesta composição de passageiros a destruindo completamente, justamente os dois vagões de madeira onde viajavam cerca de 100 passageiros. 
O impacto foi ainda mais brutal porque o maquinista do trem de passageiros deu maior impulso na esperança de ganhar a passagem da chave livrando o choque a locomotiva e o carro de carga quase nada sofreu uma vez que a força total do trem de carga apanhou em cheio justamente onde viajava os passageiros prontos para o desembarque. 
Diverços carros tombaram igualmente imprensando os dois vagões de madeira do trem de passageiros . Os detalhes da colisão foram revelados pela única testemunha da tragedia: o Soldado do Quarto Batalhão da Brigada Militar Zilmar de Oliveira Lemos que comprara passagem em Fanfa para Barreto. 
Ele disse que, momentos antes do choque o agente de Fanfa, Avelino Luiz Barbosa fazia sinais desesperado para o cargueiro não avançar . Apavorado ouviu os gritos de socorro dos passageiros e assistiu o instante em que a locomotiva do cargueiro saltava dos trilhos e imprensava mais uma vitima contra o barranco junto a caixa d'agua soterrando-a. 
A tragédia resultou em 40 mortos e 60 feridos.

Divulgado no Facebook por Cláudio Rollo Rollo
Foto publicada no jornal Zero Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário