Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 18 de abril de 2014

3916 - Antigo quartel da Brigada Militar, em Montenegro

Pintura mostrando o quartel da Brigada Militar em Montenegro no início
da sua atividade 


Antigo quartel da Brigada Militar em Montenegro, ficava na rua Osvaldo Aranha, quase em frente à ponte seca.
Segundo  João Luiz Pretto Menezes, nesse prédio, antes de ser quartel da Brigada, havia funcionado um moinho.
Ele ficava em frente ao campo de futebol, que existe ainda hoje. O prédio foi demolido na década de 1970.
Neste quartel, que já naquela época servia de base para o policiamento em toda a região, havia assistência médica e vários outros serviços de apoio aos brigadianos. Houve até a intensão de implantar um hospital junto ao quartel. A obra chegou a ser feita, mas acabou servindo como a atual sede do batalhão. Esse prédio aparece na pintura, ao fundo, com coloração azul.
Existia ali, nos prédios menores, uma loja que vendia para as famílias de brigadianos. Ali se comprava até bicicleta e boneca. No prédio pequeno à direita funcionava o consultório médico onde atendiam os doutores  capitão médico Cilço Campos e o capitão médico Jacob Kirjner.
Antes de haver a Brigada, o policiamento era feito através da Guarda Municipal, que era controlada  pela prefeitura e tinha a sua sede no prédio em frente à prefeitura que depois veio a servir como Câmara de Vereadores.
Nos primeiros tempos da Brigada em Montenegro, ela usou as instalações da  guarda municipal, naquele prédio, que tinha até  um presídio no porão. Essa mudança de guarda municipal para estadual ocorreu em meados da década de 1940.
A mudança  do batalhão para esse conjunto de prédios do antigo moinho  ocorreu por volta de 1950.
O coronel Nelson Pafiadache  da Rocha, ex-comandante geral da Brigada,  fez os seguintes comentário sobre a pintura acima e a quartel da Brigada em Montenegro, onde seu pai atuou e que ele frequentou muito na sua juventude:


"No prédio da esquerda, o branco, ficava o Armazém do Serviço de Subsistência, nos anos 60. Ali meu pai, o então Tenente Daniel, foi o encarregado, por muitos anos, À lado direita havia a loja e a chefia, exercida pelo capitão Vitor Mello Ferreira, tradicionalista, poeta e trovador. Na reserva, ele integrou os quadros da empresa Aços Finos Piratini. O meu pai faleceu como funcionário, por dez anos do Sindicato Rural. 
Desse serviço da Brigada saíam caminhões com ranchos para entrega em vários municípios da região, que se chamavam de Destacamentos. Tudo numa forma de compra a crédito, pois doutra forma a sobrevivência ficava difícil para muitas famílias. 
Minha infância tinha esse local como ponto central em revezamento com a Viação Férrea! Esse quartel contava também com açougue, serraria, barbearia, um estádio impecável e um serviço médico e odontológico com enfermaria de primeira ordem, com os competentes e atenciosos enfermeiros Nei, Athaídes, Pires e seu Viegas. 
A casa funcional do comandante ficava no centro da cidade, no andar de cima do Lar Paroquial, até a construção do Edifício dos Oficiais em frente ao colégio Delfina. 
A Brigada contava, ainda, com uma chácara no Pesqueiro e outra no final da Olavo Bilac, onde havia junto um núcleo habitacional funcional. Meus irmãos também serviram nesse quartel."

Ilustração divulgada na página Montenegro de Ontem por Pirajá Lemos

Nenhum comentário:

Postar um comentário