Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 21 de maio de 2014

4049 - Olíbio Peters

Olíbio Peters torceu pelo Rio Branco a vida toda
Em 1983, quando morreu, atropelado, seu Olíbio tinha 83 anos e há 63 era comerciante. Casou com dona Noêmia, falecida três anos antes. Era filho de Mathias e Elizabete Peters e tinha cinco irmãos. O casal teve uma única filha, Neusa, casada com Hugo Leão.
Quando casou, seu Olíbio assumiu o negócio do seu sogre, Amado Moura. Este armazém já existia desde o século passado (1), não no mesmo local do primeiro, mas continuou uma tradição de mais de cem anos.
Durante todos esses anos, seu Olíbio manteve o seu negócio sem grande progresso. Muito sensível e bondoso que era, ele ajudou muito os necessitados comprometendo, por vezes, o seu próprio negócio.
Durante tantos anos como comerciante, seu Olíbio tornou-se muito conhecido e, pela sua generosidade, muitos referiam-se a ele como o "pai do Rio Branco".

1 - século XIX

Matéria publicada pelo jornal Fato Novo, 3 de maio de 1984

Nenhum comentário:

Postar um comentário