Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

5249 - O casal Johan Klein e Catarina Ely

Renato Klein e seus pais Wilibaldo e Helmi Laux Klein em frente à sepultura
de Johan Klein e Catarina Ely, no cemitério da localidade de Vigia

No cemitério da pequena localidade de Vigia, no interior do município de São Sebastião do Caí ainda se encontra a sepultura do casal de imigrantes Johan Klein e Catarina Ely..
Eram pessoas de modestas condições econômicas e culturais, como normalmente aconteceu com os colonos que chegaram à colônia de São Leopoldo entre os anos de 1824 e 1830.

Johan (João) Ely chegou a São Leopoldo (sede da colônia alemã na então província de São Pedro do Rio Grande) no dia 10 de maio de 1829, juntamente com seus irmãos João Pedro Gaspar e João Niicolau. 
João Carlos Ely, que também era irmão dos já citados, chegou no dia anterior.
O pai deles chamava-se Jacob Ely e faleceu um dia antes do embarque da família para o Brasil.

Os Ely cruzaram o Atlântico no veleiro Olbers, que partiu da cidade portuária de Bremen, situada junto ao rio Wear, próxima ao litoral do mar Báltico.  A viagem começou em 26 de setembro de 1828. A chegada ao Rio de Janeiro ocorreu no dia 17 de dezembro do mesmo ano, tendo durado quase três meses.
Em 21 de março de 1829, os irmãos e outros colonos voltaram ao mar para a viagem costeira até Porto Alegre, onde chegaram no começo de maio de 1829.
O pai dos quatro irmãos Ely eram filhos de Jacó Ely e de Gertrudes Hoffmann. Jacó morreu antes da vinda da família para o Brasil, mas sua esposa chegou a São Leopoldo junto com os filhos.

A família imigrante estabeleceu-se, inicialmente, na localidade de Feitoria, próxima à nascente cidade de São Leopoldo, e lá prosperaram. Em 1848, Carlos possuía 25 cabeças de gado e onze cavalos.Pedro era dono de dez cabeças de gado e um engenho de mandioca.
Mas os dois não permaneceram na localidade por muito tempo.

Eles trabalharam como remadores nos rios dos Sinos e Caí e acabaram se transferindo para São Sebastião do Caí, onde devem ter se dedicado à navegação. Provavelmente como donos de barcos.

João Pedro Gaspar Ely, um dos irmãos Ely chegados a São Leopoldo em 1829,   tinha a pele amorenada e cabelos pretos. Razão pela qual ficou conhecido, por toda a colônia de São Leopoldo, como Schwarzer Peter. Ou seja, João Preto. Ele casou com Cristina Regner e fixou-se em São Sebastião do Caí. Morreu em 1913, com 103 anos de idade.
O casal teve dez filhos, começando por uma menina chamada Catarina Ely. A mesma que se encontra sepultada no cemitério de Vigia, ao lado do seu marido João Klein.

João Klein ou Johan Klein, era o quarto filho do casal de imigrantes  Adão Klein e Maria Schabarun,  que estabeleceu-se em São José do Hortêncio. 
Ele nasceu durante a viagem transatlântica até o Rio de Janeiro, em 6 de agosto de 1827. Ele estabeleceu-se em São José do Hortêncio. Sua mãe era Maria Schabarun ainda na Alemanha e ele tinha três irmãos mais velhos.

Do casamento de João Klein e Catarina Ely nasceram quatro filhos, tendo todos eles residido na localidade de Vigia: Mateus Klein, casado com Gertrudes Dily, Jacó Klein, Adão Klein, e o João Klein que casou com Catarina Ely e cuja sepultura pode ainda ser visitada no cemitério de Vigia.

Foto do arquivo pessoal do autor desse blog


Nenhum comentário:

Postar um comentário