Google+ Followers

Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 3 de fevereiro de 2018

5276 - Escravidão na Fazenda Montenegro

A estrada do Monte Negro, que começa aos fundos do campus da Unisc, tem esse nome porque, através dela se chega ao histórico morro Monte Negro

Na década de 1770 o capitão José Antunes Quibedes vendeu a Fazenda Montenegro para o alferes Antônio Francisco de Abreu incluindo 26 escravos, 60 cavalos, seis bois mansos, 2000 cabeças de gado, 30 mulas, 300 éguas , 18 burros e burras, 11 burros bixorros e 300 ovelhas.
A fazenda Montenegro ficava próxima ao rio, ao morro Montenegro e ao atual Aeroclube. Uma estrada não pavimentada que inicia aos fundos dos prédios da Unisc, no bairro Timbaúva, tem o nome de Estrada Montenegro e, através dela, se pode chegar às imediações do Monte Negro e do rio Caí. Toda a extensão desta estrada deve estar compreendida nos limites da antiga fazenda.
Existe no local um arroio chamado Arroio da Cria, nome que surgiu do fato de que ele servia de barreira para o gado criado na fazenda e delimitava a propriedade. Na época não havia a possibilidade de fazer cercas nos limites das grandes propriedades.

Extraído do livro Montenegro, de José Cândido de Campos Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário